Tipografia na Política

É sabido que os diferentes tipos de tipografia podem passar ideias diferentes e que, se usados da forma correta, podem passar informações de forma subentendida e ajudar a enviar a mensagem desejada. Na política não poderia ser diferente, as campanhas sempre querem passar uma mensagem de como são os valores e direcionamento do candidato. Cada político tem o seu nome como um logotipo, essa é a sua marca que vai estampar os materiais de divulgação para promovê-lo, essa postagem estuda como os candidatos estão usando a tipografia nas suas marcas e campanhas, qual a ideia que eles estão tentando passar e os padrões encontrados em diferentes candidatos de lugares e partidos distintos. Durante a postagem mostraremos logos e textos usados pelos candidatos e colocaremos um estudo da fonte mais parecida, retirada do site myfonts.com.

Encontramos dois padrões mais usados entre dos candidatos. O primeiro é a ideia de passar uma imagem forte, usando Bold para mostrar que o candidato possui força e imponência, podemos verificar isso no candidato para prefeito de Fortaleza Elmano e no famoso pôster “Hope” de Barak Obama, olhando os dois de perto podemos perceber até uma certa semelhança, ambas são fontes sem serifa e usadas em caixa alta criam um elemento consistente que passam a ideia de algo firme e forte.

Alguns candidatos preferem usar serifas para passar uma solidez e seriedade, como podemos verificar nas campanhas do candidato a prefeito de São Paulo Haddad e na última campanha da atual presidente Dilma, nesse segundo vemos uma fonte mais leve, talvez para acentuar que o candidato é do sexo feminimo.

Já as fontes sem serifa procuram passar uma mensagem de mais honestidade e simplicidade, como visto nas campanhas dos candidatos a prefeito de Fortaleza Marcos Calls, Inácio e tantos outros.

Outra característica que percebemos nessas campanhas que usaram uma tipografia forte é o uso de Itálico do estilo Oblíquo , nesse tipo de fonte, esse recurso coloca mais dinamismo numa logo que pode ficar um pouco pesada e travada demais, podemos verificar em dois candidatos a prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio e Inácio Arruda.

O segundo padrão – menos usado, mas importante de ser comentado – é o uso de uma fonte handwriting como uma forma alternativa usada pelo Serra ou como identidade visual principal, como usada pelo candidato Renato Roseno. Esse tipo de fonte é mais humanizada, mais ligada com o povo e com o público jovem.José Serra a usa como uma forma de atingir os jovens na sua campanha.


Mas ainda mantendo as fontes mais pesadas e conservadora como sua campanha principal.

Já o candidato Renato Roseno usa esse tipo de fonte escrita como tipografia principal da sua campanha, pois ele é um candidato que visa o público jovem, o fato de ele ser o único candidato de Fortaleza que usa esse tipo de fonte acentua a ideia de algo novo que ele quer passar.

Podemos verificar que alguns candidatos usam fontes modificadas para ilustrar sua logo, podem ser grandes mudanças como vemos na logo do candidato Inácio, onde o “I” foi modificado para continuar essa “bandeira” que inicia sua logo e o “A” parecido com um homem com uma sanfona para acentuar sua origem nordestina.

Já na logo da Dilma,  não encontramos uma fonte que se encaixasse  perfeitamente na logo usada, então acreditamos que ela foi modificada nas serifas do “m” que foram duplicadas, o terminal e a parte interna  da barriga do “a” que foram arredondados, e o pingo do “i” que deu lugar à uma estrela. Essas modificações são usadas para dar mais personalidade ao candidato.

OBS: Esse post foi feito por toda a equipe do blog Tipo da Fonte e gostaríamos de informar que não apoiamos nenhum dos políticos citados, essa postagem é somente um estudo tipográfico usado na campanha dos mesmos. Acreditamos que o candidato deve ser escolhido independente de como faz sua publicidade.

Anúncios

9 comentários sobre “Tipografia na Política

  1. Olá pessoal,

    Parabéns pelo weblog. Deixo aqui a interrogação. Vocês se referiram aos logotipos dos candidatos Inácio e Roberto Cláudio como tipografias que estão no estilo itálico. Particularmente, discordo. Penso que se trata do estilo oblíquo. Também creio que o estudo dos tipos que compõe a marca da candidata Dilma foi interessante, porém arriscado. É possível que o alfabeto realmente exista. Abraços.

  2. O post foi atualizado usando as dicas do leitor Chico Neto. Agradecemos as críticas e incentivamos todos os leitores a sempre apontarem aspectos que estão em dúvida ou que discordam, dessa forma sempre poderemos melhorar o conteúdo do blog.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s